Transfer aeroporto
Hotéis em promoção
  1. Fecha de llegada
  2. Fecha de salida
Alquiler de coches
Voos baratos

História de Praga

Praga é a capital da República Tcheca e a cidade mais importante da região de Boêmia. Tem uma localização privilegiada no centro da Europa e está bem conectada com os países vizinhos, o que faz dela um dos destinos mais visitados do continente. Já foi conhecida por outros nomes, como A Cidade Dourada, A Cidade das Cem Torres e O Coração da Europa.

Praga é formada pela união de cinco antigas cidades e é banhada pelas águas do rio Moldava (Vltava em tcheco). Tradicionalmente, foi o centro político, cultural e econômico da República Tcheca.

O início de Praga

História de Praga
Praga vista do alto

Ponte de Praga
Uma das pontes mais famosas do mundo

A história de Praga começa com os Boios, um povo celta que deu origem ao nome Boêmia. Esses habitantes foram os primeiros povoadores da zona onde Praga se localiza.

Com o passar do tempo, chegariam os germânicos, os eslavos e os avaros, mas é apenas com o assentamento de comerciantes e artesãos ao redor do castelo dos Premyslidas (dinastia que unificou as tribos tchecas do território da Boêmia no século X), quando se pode falar da cidade de Praga.

Em 950 passou a ser parte do Sacro Império Romano.

Em 1061, o próspero assentamento de Praga fez com que a região se tornasse residência dos duques de Boêmia e Venceslau lhe concedeu o direito de cidade, nascendo assim a Cidade Velha.

Em 1257, os conflitos com a população levaram Otaker II a fundar a Segunda Cidade: Cidade Pequena, ou “Malá Strana”, só para alemães.

Com Carlos IV da Alemanha e I da Boêmia, Praga se tornou a capital do Império Sacro Romano. Durante seu reinado, concedeu a nacionalistas tchecos a Terceira Cidade: Cidade Nova, “Nove Mesto” e a uniu às outras com sua famosa ponte. Também é desta época (1338) a Prefeitura da Cidade Velha.

Em 1419 começam as Guerras Hussitas, movimento crítico com o poder eclesiástico surgido na Boêmia porque o rei Sigismundo não aceitava as exigências hussitas feitas nos chamados “Artigos de Praga”.

Em 1526, Fernando I foi eleito Rei da Boêmia e desde esse momento, e até 1918, a história de Praga estaria ligada à Áustria e à casa de Habsburgo.

Em 1598, foi criada a Quarta cidade: o Bairro do Castelo "Hradcany".

Depois da “Defenestração de Praga” de 1618, pela qual os tchecos atiraram os enviados dos Habsburgos pela janela, Fernando I se transferiu a Viena como vingança. Depois do assassinato dos enviados, teve início a guerra dos 30 anos, que terminou com a expulsão dos então senhores de Praga, os suecos, na famosa Batalha de Praga de 1648.

Os séculos XVIII e XIX foram de grande crescimento econômico devido à revolução industrial, o que acabou atraindo uma população de comerciantes e nobres de toda a Europa e provocou um sentimento nacionalista entre os trabalhadores tchecos. Em 1784, as quatro cidades foram unificadas.

Em 1848 acontece a revolução contra a Áustria, a chamada “primavera dos povos”. Os tchecos, como outros povos do império austríaco, se rebelaram e conseguiram uma autonomia, esmagada pouco depois pelas tropas imperiais que bombardearam Praga.

Praga no século XX

Com a depressão do império austro-húngaro na Primeira Guerra Mundial, quando essa chega ao fim, em 1918, é criado o novo estado da Tchecoslováquia e Praga torna-se sua capital.

Em março de 1939, Praga foi invadida pelo exército nazi, que criou um protetorado. Ao finalizar a Segunda Guerra Mundial, a história da Tchecoslováquia foi marcada pelo regime comunista.

Em 1968, e por mimetismo do Maio de 68 francês, teve início uma tentativa de superação do comunismo e os tchecos defenderam um “Socialismo com rosto humano”, liderados por Dubček. Foi a chamada Primavera de Praga, que acabou sendo esmagada pelas forças do Pacto de Varsóvia. 

A Revolução de Veludo

Em 1989, em Praga, aproveitando a crise soviética, teve início um movimento que a história chamou de Revolução de Veludo, responsável por conseguir a independência da URSS no dia 17 de novembro, data que passou a ser o feriado nacional da República.

Em 1993, depois da divisão da Tchecoslováquia em dois estados, Praga se tornou a capital da República Tcheca.